5 filmes de ficção com boas ideias para RPG

21/12/2016 | Hyperdrive | Por: Zamboman

Quase sempre quando assisto a um filme, nunca penso que ele poderia ser útil nas minhas aventuras de RPG, seja como mestre ou como jogador. Porém, ao final do filme a primeiro coisa que penso é: “espero que meus amigos não tenham assistido.”

Isso é bem comum em vários grupos, quando alguém assiste a um filme ou seriado, tem uma ideia boa e começa alguma coisa. Pode ser uma ideia para construir um personagem, pode ser o plot para o início de uma aventura ou quem sabe uma campanha inteira.

Abaixo segue a sugestão de 5 filmes com ideias para aventuras de RPG, sejam pequenos detalhes do cenário ou até ambientações inteiras. O segredo está em prestar atenção aos detalhes.

Blade Runner


Blade Runner é um típico filme 8 ou 80. Faça uma pesquisa por aí e você vai entender o que eu estou dizendo. Independente disso, o que eu gosto em Blade Runner, até mais do que os personagens, é o cenário. Considerado por muitos como um símbolo da cultura pop, Blade Runner introduziu o que costumamos chamar em RPG de gênero cyberpunk.

Acho a ambientação perfeita. Quase todos os detalhes estão lá, ruas super cheias, pessoas vivendo no limite da pobreza, outras super ricas. Implantes cibernéticos, andróides e todo o tipo de tecnologia ultra-moderna, mas ao mesmo tempo meio suja e ultrapassada. Clima escuro, quase sempre chuvoso e poluído. Ou seja, quando for descrever aos seus jogadores um cenário ou uma cena em uma aventura cyberpunk, lembre-se de Blade Runner.

AKIRA


Alguns podem torcer o nariz por se tratar de um mangá/anime, mas o fato é que AKIRA também é um referência da cultura pop e tem bons elementos de RPG. Além dos personagens complexos, as cenas onde, Tetsuo, um dos protagonistas, aparece perdendo o controle dos seus poderes em função das drogas, são ótimas como referência para a manifestação de novos poderes dos personagens, por exemplo.

Ainda em AKIRA também tem a arma que Kaneda usa perto do final do filme e o canhão orbital que usam contra o Tetsuo quando ele já manifesta boa parte dos seus poderes.

Eclipse Mortal


Estrelado por Vin Diesel no papel de Riddick, as ideias nesse filme funcionam tanto como um RPG de ficção quanto de terror, podendo misturar os dois gêneros. O conceito que funciona aqui para mim é a do “planeta-abandonado-afetado-por-um-cataclisma”. Esse tipo de situação funciona muito bem como plot inicial de alguma aventura ou campanha.

O clima de terror fica por conta das criaturas que habitam esse planeta “abandonado”. Porém, há todo um mistério em volta do seu surgimento e elas ainda operam sob certas condições climáticas, oferecendo um ótimo desafio aos jogadores.

No Limite do Amanhã


Viagens temporais volta e meia são temas em nossas aventuras. Porém, para alguns, lidar com os desdobramentos de algumas ações exige muito esforço e dedicação. Que tal, ao invés de utilizar várias linhas narrativas, usar apenas uma e deixar os jogadores repetirem suas ações para cumprir esses objetivos?

Essa mesma proposta do filme me parece um bom elemento que pode ser facilmente adaptado a qualquer narrativa. E você ainda pode usar os aliens do filme como adversários e narrar combates épicos.

Europa Report


Agora, misturando ficção com suspense. Em Europa Report, o clima da exploração espacial pode ser bem aproveitado e usado também para descrever cenas e localidades. O diferencial aqui é a exploração do espaço externo e o clima de urgência que o filme coloca sempre que os astronautas deixam a nave.

Coisas que alguns mestres deixam de fora de suas narrativas, como condições climáticas, aqui têm um papel fundamental, e o filme serve como um exercício de como aplicar tais itens. Sem contar que a descoberta ao final do filme me soa muito como um gancho para uma próxima aventura.

Espero que tenham gostado das dicas. O exercício aqui é sempre poder tirar alguma coisa produtiva e/ou criativa para que possamos usar em nossas aventuras e cenários prediletos. Adapte o que quiser e como quiser, mas lembre-se que a regra número um é a diversão.

Compartilhe:
Top